In, on, at: vamos aprender as preposições em inglês?

in on at

In, on, at: vamos aprender as preposições em inglês?

Tiempo de lectura: 6 minutos

Você já deu aquela travada no meio de uma frase em inglês na hora de falar a preposição? I was… in, on, at… Fique tranquilo, todos já estivemos lá. 

As famosas preposições in, on e at são alguns dos maiores inimigos de quem aprende inglês como um segundo idioma e não é segredo que pode ser um tanto confuso entender quando usar uma ou outra (ou uma terceira).

Bora passar essa história a limpo? In, on, at e quando e como usar: esse é nosso assunto do dia por aqui, vamos lá!

Preposições, o que comem e onde vivem

In, on e at são preposições (prepositions) e entender o que significa isso é um bom primeiro passo para acabar com a eterna dúvida de qual usar.

A grosso modo, preposições são palavrinhas que têm o papel de juntar dois elementos ou palavras de uma frase e criar uma relação entre elas. Essa relação pode ser, por exemplo, de lugar. Ou tempo. Ou origem. É mais ou menos assim que as coisas funcionam tanto em português quanto em inglês. Saca só:

“Ele chegará no final de semana”

Quando olhamos para essa frase, a palavra destacada “no” é uma preposição de tempo. Agora, essa mesma frase em inglês:

“He will be here on the weekend”

O mesmo acontece em inglês. Aqui é “on” que faz as vezes da preposição de tempo. 

Nossas estrelas in, on e at muito comumente têm esse uso: tempo. Outro extremamente comum é em uma relação de lugar. Se liga nessa frase da música “Piazza New York Catcher” da banda escocesa Belle & Sebastian:

“I meet you at the statue in an hour”

“Encontro-te na estátua em uma hora”

A primeira preposição (at) vem logo antes de um lugar específico (na estátua, que no contexto da música é uma referência à Estátua da Liberdade); a segunda preposição vem logo antes de uma indicação de tempo (em uma hora).

Tá, já sabemos o que são preposição e para o que elas servem, mas quando saber qual usar? É agora que fica interessante.

In, on, at… Qual usar

Vamos as boas ou às más notícias primeiro? A má notícia é que não existe uma fórmula mágica e que, como de costume, toda regra tem sua exceção. A boa notícia é que existe alguns padrões que se repetem e que podem ajudar muito a gente.

A primeira dica é pensar que in, on e at são usado, nessa ordem, para coisas cada vez menores ou mais específicas. Quer ver?

In: as coisas grandes e pouco específicas

Como preposição de tempo usamos in quando estamos sendo pouco específicos ou nos referindo a longos intervalos:

  • “In July” para em “em julho”
  • “In the 80s” para “nos anos 1980”
  • “In 1937” para “em 1937”
  • “In 3 weeks” para “em/daqui 3 semanas”
  • “In the morning” para “pela manhã”.

Para lugares, a lógica é a mesma. Países, cidades e bairros (ou regiões), costumam pedir a preposição in:

  • “In the UK” para “no Reino Unido”
  • “In New York” para ‘em Nova York”
  • “In Copacabana” para “em Copacabana”.

Ah! In também é a preposição padrão para água! Então, “in the lake” para “no lago”, “in the sea” para “no mar” etc.

On: mais específico, um pouco menor

Quando pensamos em on, logo, pensamos em coisas um pouco menores ou menos genéricas. Então, usamos on para feriados com “dia” no nome, datas específicas, dias específicos e quando falamos em uma parte específica de um dia específico. Exemplos? Temos:

  • “On July 3rd” para “no dia 3 de julho”
  • “On my birthday” para “no meu aniversário”
  • “On Christimas Day” para “no dia de Natal”
  • “On Saturday night” para “no sábado à noite”.

E para lugares? Ruas e avenidas pedem a preposição on. Superfícies (como o livro que está “on the table” na imagem que ilustra esse texto) e meios de transporte não-particulares, via de regra, também:

  • “On Avenida Paulista” para “na Avenida Paulista”
  • “On a bus” para “em um ônibus”
  • “On the carpet” para “no tapete”
  • “On an airplane” para “em um avião”.

Além disso, uma boa dica, é que on é a preposição padrão para mídias digitais e eletrônicas, ou seja, falamos “on the internet” para “na internet” e “on the radio” para no “no rádio”. O mesmo vale para “on Facebook”, “on Instagram” e por aí vai.

At: bastante específico

Por fim, temos a preposição at. Em termos de tempo, ela vai ser usada quando estivermos sendo super específicos sobre o momentos que estamos nos referindo:

  • “At midnight” para “à meia-noite”
  • “At 7am” para “às 7 da manhã”
  • “At the moment” para “nesse momento”.

O mesmo raciocínio vale para endereços. Lembra que usamos in para bairros e on para ruas e avenidas? Pois é, seguindo o mesmo raciocínio usamos at para quando vamos dar um endereço completo:

  • “At 345 4th Avenue” para “No número 345 da 4ª Avenida”.

Também vale para quando vamos indicar um lugar ou ponto específico:

  • “At the subway station” para “na estação de metrô”
  • “At the school” para “na escola”
  • “At the door” para “na porta”.

Por fim, usamos at para dar indicações de algo em algum lugar. Parece confuso, mas não é, não. Olha só:

  • “At the top of the page” para “no topo da página”
  • “At the end of the road” para “no final da estrada”
  • “At the bottom of the river” para “no fundo rio”.

In, on, at… E as exceções?

Talvez você tenha reparado que o nosso exemplo lá do começo deste texto (“in an hour”), traz algo específico, mas ao mesmo tempo traz a preposição in. Pois é, esse é um dos casos em que não se aplica a lógica do maior para o menor. E poderíamos dar um bom tanto de outros exemplo.

Então, ainda que esses padrões que apresentamos aqui possam te ajudar — e muito! — nos estudos e exercícios, o melhor para caminho para nunca mais sofrer com in, on e at é… Praticar! 

Decorar cada caso e uso dessas preposições em inglês pode ser tarefa muito ingrata, mas quando você pratica, fala, ouve e lê inglês, tudo isso se torna cada vez mais natural. A prática está nos exercícios de fixação, mas também em assistir filmes em inglês (sem legendas ou com legendas em inglês, heim!), ouvir podcasts, lêr livros e tudo o mais que você gostar.

Ah! Sabe por que falantes nativos não têm esse problema? Porque desde sempre eles ouviram as pessoas utilizando a preposição correta para cada caso. Então, para terminar, nada melhor do que investir no seu inglês com quem tem um quadro de professores 100% nativos — ei, é a gente!

Vem aprender inglês com a Open English e deixar essa história de confusão com in, on, at para trás para sempre?

 

 

Aprender inglês com a Open English!